Gestão Pública News

Tribunais de Contas

TCE exige ordem cronológica de dívidas deixadas por Mauro em Cuiabá
06 de Dezembro de 2017 ás 14:17 -

Empresa alega que foi preterida em pagamentos por serviços prestados ao município

TCE exige ordem cronológica de dívidas deixadas por Mauro em Cuiabá

DO FOLHAMAX

A conselheiro substituta Jaqueline Maria Jacobsen Marques, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), determinou que o secretário de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Wilton Coelho Pereira, envie num prazo de 15 dias documentos que comprovem um crédito de R$ 35.925,40 mil em favor da empresa Gasolini Comércio e Serviços, que acusa a prefeitura da Capital de não pagamento por serviços prestados. A determinação é do mês de outubro . A conselheira também exigiu o enviou da “ordem cronológica dos restos a pagar” oriundos de dívidas da gestão do ex-prefeito Mauro Mendes (PSB). De acordo com informações do processo administrativo, a Gasolini Comércio e Serviços possui os R$ 35.925,40 mil contabilizados a título de restos a pagar por parte da prefeitura de Cuiabá.

A empresa alega que teve o crédito “preterido”. A Secretaria de Controle Externo de Obras e Serviços de Engenharia (Secex) e o Ministério Público de Contas (MPC), ambos ligados ao TCE-MT, manifestaram-se pelo “não conhecimento da representação externa, uma vez que segundo os auditores não preenche os “requisitos de admissibilidade”.

No entanto, a conselheira reconheceu que a "eventual inadimplência no pagamento de débitos pelas eepresentadas, não é matéria de competência deste Tribunal de Contas, pois, ao órgão de controle externo não compete tutelar interesses privados, porém disse que a fiscalização da ordem cronológica dos pagamentos de restos a pagar “é da competência do Tribunal”.  “Após prévia análise, verifico que a eventual inadimplência no pagamento de débitos pelas Representadas, não é matéria de competência deste Tribunal de Contas, pois, ao órgão de controle externo não compete tutelar interesses privados. Assim, concordo com a Equipe Técnica quando informa que a Representante possui a faculdade de recorrer-se ao Judiciário, por meio de ação adequada, para reaver o seu crédito. No entanto, no meu entendimento, ressalto, a fiscalização da suposta inobservância da ordem cronológica de pagamento dos créditos pendentes da Empresa Representante junto às Representadas é da competência deste Tribunal”, fundamentou.

Mauro Mendes deixou o cargo em janeiro deste ano. Ele entreou o palácio Alencastro com R$ 57,8 milhões ao sucessor Emanuel Pinheiro.

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados