Gestão Pública News

Economia

Preço em Cuiabá tem maior recuo do país
05 de Outubro de 2017 ás 14:24 -

A cesta básica em Cuiabá encerrou o mês de setembro com queda de 2,40% na comparação com agosto.

Preço em Cuiabá tem maior recuo do país

Diário de Cuiabá  A cesta básica em Cuiabá encerrou o mês de setembro com queda de 2,40% na comparação com agosto. O preço médio do conjunto de alimentos básicos é ainda maior quando se amplia a análise. Nos nove meses de 2017 o recuo é de 13,91% e nos últimos 12 meses, -19,11%, a maior queda registrada no país.

Conforme dados divulgados ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) que realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, em setembro a cesta básica teve em média, custo de R$ 366,94. No ranking nacional, o valor é o 11º mais caro entre todas as capitais do país.

As capitais do Centro-Oeste são destaque na pesquisa de setembro. Todas elas registram baixas significativas, especialmente no acumulado de janeiro a setembro, e também nos dados registrados soa últimos 12 meses.

Como destaca o Dieese, em 12 meses, o valor da cesta apresentou redução em todas as 21 cidades pesquisadas. “As taxas negativas variaram entre -19,11%, em Cuiabá e -5,19%, em Goiânia. Entre janeiro e setembro de 2017, o custo da cesta diminuiu em todas as capitais, com destaque para as do Centro-Oeste: Cuiabá (-13,91%), Campo Grande (-11,96%) e Brasília (-11,28%)”.

As reduções mensais mais expressivas foram registradas no Nordeste: Maceió (-5,22%), Fortaleza (-4,85%), João Pessoa (-4,62%), Salvador (-4,09%), São Luís (-3,97%) e Natal (-3,64%). A única alta foi observada em Campo Grande (1,17%).

Porto Alegre foi a cidade com a cesta mais cara (R$ 436,68), seguida por São Paulo (R$ 421,02) e Florianópolis (R$ 419,17). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 318,52), Natal (R$ 323,90) e Recife (R$ 328,63).

Dos 13 itens que compõe a cesta básica, cinco deles registraram alta e o restante redução na comparação com os preços de agosto. A alta mais significativa foi da carne, 2,35% e o maior recuo foi do tomate, -22,47%.

O Dieese considera a cesta básica composta por 13 itens suficiente para alimentar uma família de quatro pessoas. Na Capital, os produtos tiveram o seguinte comportamento no mês passado: Na Capital, os alimentos tiveram a seguinte movimentação no mês de junho: carne (+2,35%), leite (-1,84%), feijão (-14,13%), arroz (+0,34%), farinha (+1,17%), batata (-7,94%), tomate (-22,47%), pão (+0,10%), café (-0,62%), banana (-0,88%), açúcar (-6,02%), óleo (-1,47%) e manteiga (+2%).

ORÇAMENTO

Com base na cesta mais cara, que, em setembro, foi a de Porto Alegre, e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário. Em setembro de 2017, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 3.668,55, ou 3,92 vezes o mínimo de R$ 937. Em agosto de 2017, o piso mínimo necessário correspondeu a R$ 3.744,83, ou 4 vezes o mínimo vigente. Em setembro de 2016, o salário mínimo necessário foi de R$ 4.013, 08 ou 4,56 vezes o piso em vigor, que equivalia a R$ 880. 

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados