Gestão Pública News

Política

Não dou Pasta para partidos; quem não der certo, game over
09 de Outubro de 2018 ás 09:51 -

MidiaNews O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou que não terá qualquer tipo de restrição em receber indicações...

Não dou Pasta para partidos; quem não der certo, game over

MidiaNews

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou que não terá qualquer tipo de restrição em receber indicações de nomes para compor seu secretariado.

 

O democrata disse, contudo, que não dará nenhuma secretaria “de porteira fechada” para aqueles partidos políticos que o ajudaram a se eleger.

 

“Não tenho preconceitos com relação a isso. É preciso trabalhar com transparência. Na democracia, aqui no Brasil e em todo o Mundo, quem ajuda a ganhar, ajuda a governar dentro de critérios”, disse Mendes, em entrevista ao MidiaNews. 

 

“Não dou secretaria para nenhum partido, de porteira fechada. Aceito indicações, desde que essas indicações preencham requisitos de competência, eficiência, capacidade de conhecimento para exercer aquele cargo”, acrescentou.

 

Ele citou inclusive que, quando esteve à frente da Prefeitura de Cuiabá, contratou pessoas que sequer conhecia.

 

“Não tem problema receber indicação. Grande parte dos secretários que contratei quando virei prefeito, eu não os conhecia. Recebi indicação de amigos, pessoas conhecidas e até de partidos. Conversei com eles. Algumas indicações eu descartei, algumas eu apostei. A maioria deu certo. As que não deram, contratei outro”, afirmou.

 

Ele afirmou que da mesma forma agirá à frente do Palácio Paiaguás. Recebendo as indicações, irá analisar os currículos, e os que forem de seu agrado poderão compor o staff.

 

Mendes disse ainda que exigirá muito trabalho e entrega de resultados satisfatórios daqueles que vierem a compor sua equipe.

 

“Depois de nomeada, que essa pessoa dê resultado, porque se não: é game over. Ninguém fica. Tem que trabalhar muito. Porque eu vou trabalhar muito, fui eleito prometendo isso a nossa população. Então, nossos secretários vão ter que gostar de trabalhar muito. Há muito desafio e muito trabalho pela frente”, afirmou.

 

Secretarias indelegáveis

 

Durante a entrevista, o governador eleito adiantou que em algumas Pastas ele não abre mão de fazer as indicações.

 

Entre elas, citou a de Fazenda e a Casa Civil.

 

“Certamente algumas pastas são indelegáveis. Tem que ser pessoas de absoluta confiança. Se eu pudesse, gostaria de indicar todas sozinho, mas vivemos na democracia”, afirmou.

 

“Preciso das pessoas. Agora, a relação de apoio tem que ser transparente. Não na base do ‘toma lá, da cá’, do ‘troca-troca’”, concluiu.

 

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Justiça condena ex-vereadora de Cuiabá a 11 anos de prisão por desvios de R$ 6,3 mi

    Justiça

    (13:41) Justiça condena ex-vereadora de Cuiabá a 11 anos de prisão por desvios de R$ 6,3 mi

    Folhamax O juiz da Sétima Vara Criminal...

  2. Presidente do TJMT afirma que não aceitará redução do duodécimo e confia que Judiciário não será prejudicado

    Justiça

    (13:40) Presidente do TJMT afirma que não aceitará redução do duodécimo e confia que Judiciário não será prejudicado

    Olharjurídico O novo presidente do Tribunal...

  3. Supremo aponta novos crimes e não homologa delação de Riva

    Justiça

    (13:37) Supremo aponta novos crimes e não homologa delação de Riva

    MidiaNews A Primeira Turma do Supremo Tribunal...

  4. Justiça aceita desistência de recurso e delação de Zaqueu é cogitada

    Justiça

    (13:34) Justiça aceita desistência de recurso e delação de Zaqueu é cogitada

    RepórterMT O desembargador Luiz Ferreira,...

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados