Gestão Pública News

Greve

Governo alerta que irá multar e cortar ponto de grevistas
06 de Novembro de 2015 ás 21:55 -

Decisão judicial determinou multa diária de R$ 100 mil ao sindicato

Governo alerta que irá multar e cortar ponto de grevistas

VINÍCIUS LEMOS DA REDAÇÃO - midianews

Os servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) que permanecerem em greve, e estiverem ausentes de seus postos de trabalho, terão seus pontos cortados pelo Governo do Estado. A decisão ocorreu após a classe contrariar a determinação judicial que classificou o movimento como ilegal e exigiu a volta imediata aos trabalhos. A paralisação começou no dia 26 de outubro.  Não houve acordo durante a reunião entre o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e o Sindicato dos Servidores do Detran-MT (Sinetran-MT), na manhã desta sexta-feira (6). O secretário comentou que o Estado não realizará mais diálogo com a categoria. Caso eles permaneçam em greve, a multa diária será de R$ 100 mil. O valor foi determinado pela Justiça e será aplicada ao Sinetran-MT. “Não vamos negociar mais com a categoria porque a greve foi considerada ilegal. Também dissemos a eles que a multa imposta por dia de paralisação será cobrada e vamos cortar pontos”, contou. A categoria dos servidores solicita que 70% dos aprovados no último concurso do Detran-MT sejam nomeados neste ano. Porém, o Estado manteve a proposta inicial de convocação de apenas 30% dos aprovados. “Mantivemos o cronograma de chamamento dos aprovados até 2018. Não podemos chamar um número maior porque ultrapassaríamos a Lei de Responsabilidade Fiscal”, disse. A presidente do Sinetran-MT, Daiane Renner, afirmou que, em razão da falta de nova proposta do Governo, a categoria permanecerá em greve. Porém, na segunda-feira (9) deverá ser realizada uma assembleia entre os servidores. “Não houve nenhuma análise da contraproposta apresentada. O Governo não se manifestou a respeito dela, realmente nenhum avanço foi realizado”, lamentou Daiane. A líder sindical relatou que a proposta de nomeação de 30% dos aprovados não deverá cobrir a necessidade do Estado. “Não cobre nem mesmo um servidor para cada unidade do Detran-MT, que tem uma defasagem de 70% no seu quadro de funcionários. Isso gera uma longa fila de espera no atendimento e sobrecarga dos servidores”,  pontuou. Além da posse dos classificados no certame, Daiane Renner contou que o Estado não elaborou nenhuma proposta referente a outras pautas reivindicadas pela categoria. “O Governo também não se manifesta a respeito de reestruturação física do Detran, nem sobre melhorias na saúde e na segurança do trabalhador”, diz a líder sindical. Proposta do Governo Além de informar que chamaria 30% dos aprovados no concurso neste ano, o Governo afirma que a nomeação completa de todos os classificados ocorrerá até 2018. Para os próximos anos, a estimativa é de nomeação de 100 aprovados até setembro de 2016, 160 para 2017 e, em 2018, mais 199 nomeações. Ao todo, serão 489 novos servidores concursados no Detran-MT nos próximos três anos. O prazo final, porém, extrapolaria a validade do concurso, que vai até 2017. O governo rebateu dizendo que já extrapolou os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal no mês de setembro. Por isso, segundo a Secretaria de Gestão do Estado, a nomeação imediata de todos os aprovados seria impossível. A contraproposta dos servidores pedia a nomeação, até novembro, de 70% dos concursados e do restante em junho de 2016. Isso ajudaria a diminuir o déficit que a autarquia têm de servidores efetivos em todas as unidades do Estado. Pauta de reivindicações Além da pauta da nomeação, o Sinetran também cobra outras reivindicações do Governo do Estado: a implementação da política de saúde e segurança do trabalhador; implementação do Programa de Formação e Qualificação para o Sistema Nacional de Trânsito e Publicação do Manual de Procedimentos da autarquia; segurança nas unidades do Detran-MT, devido à elevação no número de ocorrências de furtos principalmente nos pátios de apreensão do interior do Estado, que estão totalmente descobertos de medidas de segurança; estrutura nas unidades, devido ao sucateamento e à precarização das condições de trabalho e de atendimento; Cumprimento do banco de horas e segurança no sistema de controle de ponto.

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados