Gestão Pública News

Copa 2014

Falhas levam Prefeitura a admitir implosão do Viaduto da UFMT
17 de Dezembro de 2014 ás 00:00 -

Executivo Municipal dá prazo à Secopa para apresentar projeto de drenagem do entorno do complexo

MAX AGUIAR DA REDAÇÃO

A Prefeitura de Cuiabá admitiu, em um documento enviado à Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), que, se os problemas de drenagem da Avenida Fernando Correa não forem solucionados, a obra do Viaduto Clóvis Roberto (Viaduto da UFMT) pode ser implodida. “Esta notificação será protocolada também junto aos setores administrativos e jurídicos para que venham acompanhar e auxiliar na adoção de medidas que poderão chegar ao clímax de implosão do viaduto”, diz trecho do documento encaminhado à Secopa. Na última sexta-feira (12), parte da região no entorno do viaduto, próximo ao Shopping Três Américas, ficou interditada, Capital. O problema foi atribuído à falta de obras complementares, principalmente de drenagem, no Córrego do Barbado. O viaduto é um das obras do sistema VLT, constante do pacote de mobilidade urbana, que deveria ter sido entregues antes da Copa do Mundo. A Secopa, por meio da assessoria, disse que a responsabilidade das obras era da Prefeitura, o que foi negado pelo secretario de Comunicação, Kleber Lima. “Não existe projeto de drenagem em nenhum metro da Avenida Fernando Correa para as obras da Copa, aprovado e nem em análise. É mentira da Secopa que eles tenham concluído o trabalho de drenagem no local”, disse Lima ao MidiaNews. De acordo com a notificação feita pela prefeitura, um documento também foi protocolado junto aos setores administrativos e será levado à Justiça, caso a Secopa não apresente o projeto de drenagem em 15 dias corridos. O secretário municipal de Obras, Marcelo de Oliveira, afirmou que, caso a Secopa não atenda o pedido feito pela prefeitura, não terá outra alternativa a não ser ingressar com uma ação judicial contra a secretaria, o Consórcio VLT e as demais empresas envolvidas para que as obras sejam completamente refeitas. “Não sou eu e nem ninguém quem vai implodir, mas sim uma decisão judicial. Eu conheço Cuiabá de ponta a ponta e dizia sempre que um projeto de drenagem teria que ser feito, mas ninguém me ouviu. Chover e ver água subindo 10 ou 15 centímetro é normal, mas de um metro é demais. Alguma coisa de errado tem e eles tem que resolver”, afirmou Oliveira. Segundo o secretário, desde 2013, a secretaria cobra o Projeto Executivo de Drenagem para a avenida, porém, até agora, nenhuma providência foi tomada. “Estou, desde 2013, notificando eles e nada. Tenho até 10 testemunhas que comprovam isso. Uma obra daquele preço não pode ser deixada assim. Infelizmente, está entregue às traças ”, concluiu. Outro lado A assessoria da Secopa informou que não irá se manifestar quanto às declarações da Prefeitura e do secretário Marcelo de Oliveira. Contudo, a secretaria informou que já notificou o Consórcio VLT, responsável pela obra, a apresentar uma explicação e soluções urgentes para sanar o problema.

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados