Gestão Pública News

Política

CPI vai se basear na delação de Silval
14 de Março de 2018 ás 13:27 -

DO FOLHAMAX O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Paletó, vereador Adevair Cabral (PSDB), afirma que fará...

CPI vai se basear na delação de Silval

DO FOLHAMAX

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Paletó, vereador Adevair Cabral (PSDB), afirma que fará seu relatório final a ser apresentado ao Plenário da Câmara com base nos 4 depoimentos colhidos durante as sessões, principalmente do ex-governador Silval Barbosa, que afirmou que foi vítima de extorsão por parte dos então deputados estaduais, entre eles o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), alvo da CPI.

A declaração foi dada em entrevista concedida na manhã desta quarta-feira (14) ao programa Tribuna, na Rádio Vila Real FM. “Eu vou fazer meu relatório em cima da delação dos quatro que foram lá, principalmente em cima da delação do Silval Barbosa”, disse. Além de Silval, foram ouvidos o ex-chefe de gabinete Sílvio César Corrêa Araújo, o ex-secretário de Estado de Comércio, Indústria, Minas e Energia Alan Zanatta e o ex-servidor do governo Valdecir Cardoso.

Adevair também falou que usará como subsídio os documentos que foram solicitados, por exemplo, à Polícia Federal, relacionados às apurações da operação Malebolge, da qual Emanuel Pinheiro foi alvo em setembro do ano passado, quando foram encontrado na casa dele um áudio gravado por Alan Zanata em conversa com Sílvio Corrêa e uma declaração registrada em cartório por Valdecir Cardoso. Neste documento, Valdecir afirmou que o dinheiro recebido pelo prefeito das mãos do ex-chefe de gabinete, em 2013, era referente a pagamento de pesquisa eleitoral do Instituto Mark (que pertence ao irmão de Emanuel, Marco Polo Pinheiro) e não a propina, como afirma Sílvio.

“O prefeito teve a oportunidade de se defender, de fazer o contraditório. Ele não foi”, destacou Adevair em relação ao fato do prefeito ter recusado o convite da Câmara para ir prestar esclarecimentos sobre o caso. Outro que também não irá comparecer à CPI é o empresário Marco Polo Pinheiro, já que a sua convocação foi reprovada pela comissão por 2 votos a 1, tendo Adevair votado contra a oitiva.

Ele justificou que votou contra porque não havia requerimento de nenhum vereador para que isso ocorresse. “Não tinha nenhum requerimento de oitiva do Popó, o único requerimento que tinha pro Popó ir era da própria defesa, mas ele retirou na hora”, justificou.

A todo momento da entrevista, o parlamentar defendeu que ouvir novas testemunhas e fazer novas diligências não irão acrescentar “em nada” em seu relatório. Ele falou isso se referindo aos pedidos de acareações entre Sílvio Corrêa e Alan Zanatta e Valdecir Cardoso, quebras de sigilo telefônico e fiscal e interrogatórios de ex e atuais deputados, por exemplo. “Eu volto a repetir, são coisas que não acrescentariam em nada”.

Adevair ainda disse que mesmo não sendo envolvido em nenhum escândalo nos 3 mandatos como vereador, tem sido alvo de difamações por parte de colegas, por meio de notícias falsas divulgadas em redes sociais e acusou outros vereadores de querer usar a CPI do Paletó como “palanque eleitoral”. Ele chegou a citar o presidente da comissão, vereador Marcelo Bussiki (PSB), desafiando-o a participar de um debate ao vivo, o que foi aceito por Bussiki e marcado para a próxima sexta-feira (16), também no programa Tribuna, da Rádio Vila Real FM.

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. CNMP investiga promotora de MT por suposta ofensa a juíza e PM

    Justiça

    (13:20) CNMP investiga promotora de MT por suposta ofensa a juíza e PM

    Fatos ocorreram no Município de Gaúcha do Norte (594 km de Cuiabá) em 2 de outubro de 2016

  2. CGE abre processo contra consórcio da Arena Pantanal por pagar propina

    Justiça

    (13:18) CGE abre processo contra consórcio da Arena Pantanal por pagar propina

    O objetivo é investigar possíveis irregularidade no contrato de quase R$ 100 milhões firmado com o C.L.E. Arena Pantanal para serviços de de Tecnologia, Informática e Comunicação (TIC) no estádio.

  3. Delator que entregou esquema de conselheiro devolverá R$ 3 mi em 4 anos

    Justiça

    (13:12) Delator que entregou esquema de conselheiro devolverá R$ 3 mi em 4 anos

    Marcos Tolentino negociou a venda da TV Mato Grosso com conselheiro afastado do Tribunal de Contas e chegou a ser ameaçado se revelasse que o negócio foi feito com Sérgio Ricardo

  4. Três deputados lideram corrida para Assembleia; 127 são citados em MT

    Política

    (13:09) Três deputados lideram corrida para Assembleia; 127 são citados em MT

    Folhamax Uma pesquisa na modalidade espontânea,...

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados