Gestão Pública News

Política

Correções do VLT podem custar mais de R$ 600 milhões ao Estado
12 de Julho de 2018 ás 13:16 -

REPÓRTERMT O Governo do Estado analisa o valor de uma nova licitação para a conclusão das obras do Veículo Leve...

Correções do VLT podem custar mais de R$ 600 milhões ao Estado

REPÓRTERMT

O Governo do Estado analisa o valor de uma nova licitação para a conclusão das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. A dificuldade em se chegar a um montante definitivo ocorre, de acordo com o secretário da Casa Civil, Ciro Rodolpho Gonçalves, pelo “jogo de planilhas perverso” feito pelo ex-governador Silval Barbosa.

 

A nova licitação deve ser lançada no final de agosto para a continuidade das obras do VLT. Além da correção monetária, que elevaria o valor restante para cerca de R$ 600 milhões, o secretário afirmou que outras correções técnicas devem ser feitas para se chegar ao valor restante para conclusão do VLT.

 

“Em tese, nós teríamos R$ 477 milhões a serem executados em obras, porque os vagões estão aí, os equipamentos estão aí. Só que, dado o jogo de planilhas perverso que foi feito nessa contratação. Por que que se optou em fazer a obra de arte, o viaduto, em frente ao Shopping Três Américas e não se fez o viaduto da Beira Rio? Porque o preço do viaduto do Shopping Três Américas era mais vantajoso e o outro estava a preço de feira. Então, não é esse raciocínio simples, raso”, declarou Ciro.

"Por que que se optou em fazer a obra de arte, o viaduto, em frente ao Shopping Três Américas e não se fez o viaduto da Beira Rio? Porque o preço do viaduto do Shopping Três Américas era mais vantajoso e o outro estava a preço de feira. Então, não é esse raciocínio simples, raso”, declarou Ciro. Durante a gestão de Silval, o Governo desembolsou R$ 1 milhão para a realização da obra e para a compra dos vagões, dos trilhos e de diversos outros itens necessários ao funcionamento do VLT. Outros R$ 477 milhões ainda restam da licitação original.

 

O secretário rebateu um “diagnóstico” feito pelo ex-governador de que este seria o valor total para conclusão da obra.

“Com todo respeito pelo diagnóstico feito por quem contratou, mas eu estou tentando limpar o problema que esse decisor político fez quatro anos atrás. Eu estou, até agora, incumbido de coordenar tudo isso. Então, por óbvio que não vou pautar o preço da nova licitação com um diagnóstico colocado por ele”, disse o secretário.

 

Enquanto chefiava a Controladoria Geral do Estado (CGE), Ciro coordenou as auditorias que evidenciaram diversos problemas na licitação do VLT. Entre as irregularidades, estavam manobras para que determinados pagamentos, como a compra dos vagões do VLT e construção de trechos mais caros da obra, fossem feitas antes do período necessário. A ação teria facilitado o pagamento de R$ 18 milhões em propinas, de acordo com o próprio ex-governador em sua delação premiada.

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. TCE multa Luciane Bezerra por contratação irregular; MPE pode abrir investigação

    Justiça

    (14:21) TCE multa Luciane Bezerra por contratação irregular; MPE pode abrir investigação

    OLHARJURÍDICO O Tribunal de Contas do...

  2. Procuradora nega recurso e vereadores podem ser cassados por fraude eleitoral

    Justiça

    (14:16) Procuradora nega recurso e vereadores podem ser cassados por fraude eleitoral

    RepórterMT A procuradora Regional Eleitoral,...

  3. MPE pede afastamento e indisponibilidade dos bens de Soares

    Justiça

    (14:13) MPE pede afastamento e indisponibilidade dos bens de Soares

    MidiaNews   O Ministério Público...

  4. Justiça nega ação para fechar hospital por falta de alvará sanitário

    Justiça

    (14:12) Justiça nega ação para fechar hospital por falta de alvará sanitário

    FOLHAMAX O juiz da Vara de Ação...

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados