Gestão Pública News

Esportes

Competição garante emprego e renda para os árbitros
15 de Dezembro de 2015 ás 18:37 -

Jogos de seleções são responsáveis por movimentar uma cadeia produtiva

Competição garante emprego e renda para os árbitros

DA REDAÇÃO - MIDIANEWS

Além de proporcionar a prática esportiva entre os estudantes, os Jogos Estudantis de Seleções Municipais gera emprego e renda para os profissionais do esporte no Estado. Só para os árbitros, por exemplo, a competição garantiu trabalho durante todo o segundo semestre do ano. Os árbitros também destacam que o estudantil é uma vitrine para eles e ajuda na formação da cidadania dos estudantes. Só na última etapa dos jogos – a fase estadual – que terminou nesta sexta-feira (11), na cidade de Campo Novo do Parecis (a 420 km de Cuiabá ), 81 árbitros foram convocados para a competição. Eles foram distribuídos nas modalidades de basquete, vôlei, futsal, handebol e futebol de campo. Mas antes dos jogos chegarem a essa fase, foram seis meses de competições regionais que classificaram os times para o estadual. E nesse tempo os árbitros conseguiram fazer uma renda extra com os jogos. Para muitos – que trabalham exclusivamente com a profissão – a competição foi fundamental para o sustento. É o caso do coordenador de arbitragem da Federação Matogrossense de Futsal, Jerri Marcos.  Na fase estadual dos jogos, ele foi o responsável por 10 árbitros, que apitavam uma média de 10 partidas de futsal por dia. Marcos contou que viajou praticamente todo o Estado para trabalhar nas fases regionais da competição e que essa regularidade de eventos foi importante para a sua profissão. “Eu vivo disso aqui. Então os jogos estudantis garantiram uma boa renda para mim”, destacou Marcos. que atua no ramo há 18 anos. Já os árbitros João Carlos e Adivânio Tenôrio destacaram que, além da questão da renda, eles possuem uma relação de amor com a arbitragem e os jogos estudantis. Eles disseram que a competição é uma vitrine, em que o trabalho é visto por estudantes, professores e técnicos da Secretaria Adjunta de Estado de Esporte e Lazer. Quem tiver um bom rendimento é chamado cada vez mais para apitar os jogos. João também destacou que os jogos proporcionam a interação com público e possibilidade de conhecer novos lugares. “É um grande aprendizado. Por que, ao mesmo tempo em que estamos ensinando, nós também estamos aprendendo com os estudantes que competem nos jogos. É uma troca de experiência”. Tenôrio também ressaltou a interatividade com os alunos, que antes não costumava haver. Mas, de acordo com ele, isso mudou nos últimos anos e os árbitros, hoje em dia, dialogam mais com os atletas, fora e dentro dos espaços de competições. “Isso é muito importante para corrigirmos o aluno em quadra, quando ele comete uma falta violenta, por exemplo. Antes aplicávamos o cartão amarelo ou o vermelho e pronto. Hoje nós orientamos esses atletas em formação, antes de puni-los drasticamente”, explicou Tenório. João e Tenório possuem outras profissões, mas disserem que os jogos lhe rendem uma grana extra que ajuda no incremento da renda. “É um valor razoável que ajuda a pagar algumas despesas durante o ano”, afirmaram os árbitros. Josmar Teixeira fez parte da equipe de arbitragem de handebol nos jogos estudantis em Campo Novo Parecis. Ele trabalha na competição desde 2010 e afirma que além da questão da renda, os jogos servem como válvula de escape. “É o evento onde eu saio do stress e me encontro com os amigos. É claro que tem suas obrigações, mas eu não encaro isso com um trabalho burocrático e chato. Me divirto apitando os jogos”, destacou Teixeira que apita jogos de handebol há  oitos anos. Ele ressaltou que é sempre muito bom apitar a fase estadual dos jogos estudantis, por que envolve as melhores equipes de Mato Grosso. “Mas, acima de tudo, a maior importância dessa competição é o caráter social, pois ela tira muitos jovens da rua”, afirmou. O coordenador de Esportes Educacionais dos Ensinos Fundamental, Médio e Universitário do Estado, Manoel Fonseca, enfatizou que os Jogos Estudantis de Seleções Municipais são importantes por que garantem o emprego de técnicos e professores de educação física. A competição também envolve, praticamente, as 141 secretarias municipais de Esportes no Estado, que precisam contratar mais profissionais por conta da demanda dos jogos. A constância de jogos, conforme Fonseca, também mantém os estudantes praticando esporte durante todo o ano. “Eles participam dos jogos regionais e depois continuam treinando para a etapa final da competição, que é a fase estadual, realizada em dezembro. Então, por esses valores agregadores (emprego, renda, inclusão social), que o estudantil de seleções municipais é um dos eventos mais importantes do calendário esportivo de Mato Grosso”, concluiu.  

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados