Gestão Pública News

Tribunais de Contas

Com decisão do STF, Campos Neto assume presidência do TCE
14 de Setembro de 2017 ás 13:43 -

Com o afastamento de cinco conselheiros pelo Supremo Tribunal Federal, inclusive o atual presidente interino, Valter Albano, altera se a composição da diretoria do órgão fiscalizador

Com decisão do STF, Campos Neto assume presidência do TCE

DA REDAÇÃO - PORTALMATOGROSSO

O conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), Gonçalo Domingos de Campos Neto, assumiu há pouco a presidência da Corte de Contas, mesmo contra a vontade dele. É que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, nesta quinta-feira (14), de afastar os conselheiros José Carlos Novelli, Antonio Joaquim, Valter Albano, Waldir Teis e Sérgio Ricardo - que já se encontrava afastado, alterou a composição da direção da Casa. Pelos critérios do regimento interno do TCE, o conselheiro Gonçalo Domingos de Campos Neto teria o direito a ser o sucessor do conselheiro Antonio Joaquim, uma vez que nunca ocupou o cargo. No entanto, ele não manifestou o interesse em comandar o órgão fiscalizador, abrindo a possibilidade para que Albano – atual vice-presidente, que já foi presidente no biênio 2010/2011, permanecesse no cargo em razão do pedido de aposentadoria de Antonio Joaquim. Ocorre que, com a decisão de Luiz Fux, tudo volta à estaca zero, tendo o atual presidente interino, Valter Albano, sido afastado, e a desistência de aposentadoria de Antonio Joaquim, mas que também não poderá atuar por ora na Corte de Contas. Com o afastamento dos cinco conselheiros e, ainda, com a vacância da vaga do conselheiro aposentado, Humberto Bosaipo, restou ao  conselheiro Campos Neto assumir a presidência interina do órgão,para um mandato tampão e, em dezembro, por conta dos critérios de escolha da Mesa Diretora do TCE, será o escolhido para ficar no cargo até o final de 2019. O tribunal conta, ainda, com sete conselheiros substitutos que podem apenas ocupar as vagas dos conselheiros, sem possibilidade de concorrer à diretoria. Gonçalo Domingos de Campos Neto tem 44 anos e é natural de Várzea Grande. Ingressou no Tribunal de Contas em 02 de junho de 2009, por indicação do Poder Legislativo. No TCE, foi presidente da Primeira Câmara de Julgamento no biênio 2012/2013; presidente da Primeira Câmara de Julgamento no biênio 2014/2015 e preside, atualmente, a Segunda Câmara de Julgamento no biênio 2016/2017. O conselheiro é graduado em Administração com Ênfase em Análise de Sistema; pós-graduado em Gerência de Cidades; pós-graduado em Direito Público com Ênfase em Gestão Pública e aluno do Programa de Qualificação Permanente dos Membros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso desde 2010. Na carreira política, Gonçalo Domingos de Campos Neto foi vereador por Várzea Grande em 1996; presidente da Câmara de Vereadores de Várzea Grande em 1999; deputado estadual por três mandatos (2000, 2002 e 2006); segundo Secretário da 15ª Legislatura da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Redação da ALMT.  

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados