Gestão Pública News

Eleições 2014

Amigas: Serys não fará campanha para petista
17 de Outubro de 2014 ás 20:34 -

A ex-senadora Serys Marli (PTB) não irá fazer campanha para a reeleição da presidente Dilma. Apesar de ter laços de amizade com a presidente, ela não está atuando politicamente pela vitória da petista.

Amigas: Serys não fará campanha para petista
Tarley Carvalho | Redação 24 Horas News Amigas: Serys não fará campanha para petista Foto: Reprodução

 

 A ex-senadora Serys Marli (PTB) não irá fazer campanha para a reeleição da presidente Dilma. Apesar de ter laços de amizade com a presidente, ela não está atuando politicamente pela vitória da petista. Faltando apenas oito dias para as eleições, ela afirma que estará em Cuiabá na próxima terça-feira (21), quando definirá seu papel – ou sua abstenção – nessa etapa final deste segundo turno. Faltando apenas oito dias para as eleições que irão definir a permanência da presidente Dilma por mais quatro anos ou o retorno do PSDB à liderança do país, todo apoio, para qualquer um dos dois candidatos, que seguem empatados tecnicamente, de acordo com os últimos levantamentos dos institutos de pesquisas, é bem-vindo. Em Mato Grosso, Serys, que foi petista até o último pleito municipal, em 2012, poderia ser um dos fortes cabos eleitorais da presidente. Em conversa com o Portal de Notícias 24 Horas News, ela confirmou que apoia a reeleição da presidente Dilma. “De fora, eu estou na torcida, mas não estou na equipe. Semana que vem, na terça-feira, estarei em Cuiabá, aí vamos ver o que faço, vamos conversar”, informou. Ao que tudo indica, Serys deixará o PTB. Ela se filiou ao partido com a promessa de ser candidata ao Senado, chegou ser pré-candidata pela sigla, ao lado de Luiz Antônio Pagot (PTB), que assumiu a pré-candidatura ao Governo do Estado. Os nomes dos dois foram lançados quando o partido se afastou, por pouco tempo, da chapa do senador e governador eleito, Pedro Taques (PDT). Serys, sentindo-se traída, uma vez que a chapa de Taques escolheu o ex-governador de Mato Grosso, Rogério Salles (PSDB), para disputar o Senado, acabou por apoiar Rui Prado (PSD). Ela permanecerá na contramão de seu partido apoiando a reeleição da presidente, uma vez que a sigla definiu apoio a Aécio Neves. Serys tem enfrentado resistência em sua personalidade política desde 2010. Naquele ano, ainda petista, ela era senadora e pretendia disputar a reeleição. Rachado internamente, o partido definiu Serys candidata a deputada federal e, para o Senado, escolheu Carlos Abicalil. Nenhum dos dois venceu a eleição. Em 2012, ela teve problemas com Lúdio Cabral, que disputou a prefeitura de Cuiabá. A briga interna levou à desincompatibilização de 300 militantes do PT, entre eles, Serys.

- See more at: http://www.24horasnews.com.br/noticias/ver/amigas-serys-nao-fara-campanha-para-petista#sthash.Jz5wH61X.dpuf

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados