Gestão Pública News

Tribunal Superior do Trabalho

Aeroportuários decidem segunda-feira se encerram greve
11 de Agosto de 2013 ás 11:18 -

Na tentativa de encerrar a greve dos aeroportuários, a Infraero propôs, na audiência de conciliação desta quinta-feira...

Aeroportuários decidem segunda-feira se encerram greve
Na tentativa de encerrar a greve dos aeroportuários, a Infraero propôs, na audiência de conciliação desta quinta-feira (8) no Tribunal Superior do Trabalho (TST), a antecipação do aumento real de salário de 1% para setembro deste ano e um novo aumento real de 1,5% para setembro de 2014, além da correção salarial pelo IPCA.     O sindicato dos empregados se comprometeu a apresentar a proposta às assembleias dos trabalhadores na próxima segunda-feira (12) pela manhã e, dependendo da receptividade, o acordo coletivo de trabalho do setor poderá ser assinado na terça-feira (13) ou quarta-feira (14) no TST. A estatal concordou em abonar os cinco dias de greve dos trabalhadores, ou seja, os dias parados não serão descontados nem compensados.   Na audiência de conciliação anterior, realizada na terça-feira (6), constatando as diferenças dos pedidos – os trabalhadores reivindicavam um ganho real de 9,5% e a empresa admitia apenas a correção salarial pela inflação oficial – o vice-presidente do TST, ministro Antônio José de Barros Levenhagen, sugeriu um aumento real de salários de 3%. Mas a empresa alegou na reunião desta quinta-feira que não poderia ir além de um aumento real de 1% em janeiro de 2014 e mais 1% real em janeiro de 2015. Os trabalhadores não aceitaram a proposta. A empresa, então, antecipou em um mês o reajuste real de 1%, de janeiro de 2014 para dezembro deste ano, e outro,  de 1,5%, de janeiro de 2015 para dezembro de 2014.   A antecipação dos reajustes tampouco agradou os trabalhadores. Diante da situação, a Infraero sugeriu que os dois aumentos reais de salário, de 1% e de 1,5% sejam pagos em setembro deste ano e setembro de 2014, respectivamente. Os sindicatos dos empregados se comprometeram a discutir a proposta em assembleias convocadas para a próxima segunda-feira. A estatal aceitou corrigir os salários de três categorias técnicas (analistas de sistema, médicos do trabalho e pessoal de engenharia e manutenção), que estão comprovadamente defasados, a partir de janeiro de 2014. O piso salarial dessas funções também será corrigido.   Uma comissão formada por trabalhadores e por funcionários indicados pela diretoria da empresa discutirá, a partir de setembro deste ano, soluções de sustentabilidade dos planos de saúde e odontológico e também do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS). O acordo prevê, ainda, a concessão suplementar de um total de 25 vales-alimentação, fornecidos um mês após a assinatura do acordo coletivo, 25 vales em dezembro deste ano, 25 em maio de 2014 e 25 em dezembro de 2014.  (Aldo Renato Soares)

Nenhum Comentário

Últimas notícias

  1. Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    Justiça

    (06:48) Tribunal mantém multas para ônibus de transporte público com problemas técnicos

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou no mês de dezembro pedido de liminar da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros, entidade conhecida como Fetramar, que buscava declarar inconstitucional lei de Cuiabá...

  2. Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    Economia

    (06:25) Estado transfere R$ 2,3 bilhões aos municípios em 2017

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), transferiu de janeiro a novembro de 2017 o valor de R$ 2,36 bilhões às prefeituras.

  3. Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Política

    (00:00) Valtenir aponta irregularidades e cobra deputados

    Em mais um episódio da briga entre os antigos membros do PSB e o novo presidente da legenda, deputado federal Valtenir Pereira, o gestor divulgou neste domingo dados de irregularidades da antiga administração do partido.

  4. Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    Política

    (00:00) Governo pagará R$ 50 mi em emendas impositivas de deputados

    No entanto, ainda faltarão cerca de R$ 75 milhões para sanar o passivo referente a 2017

Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados