Gestão Pública News

Diretas

Schneider compartilha provas de delação
14 de Setembro de 2018 às 15:23


RepórterMT



A Justiça Federal enviou à Justiça de Mato Grosso documentos sigilosos da Operação Ararath que podem auxiliar nas investigações que apura suposta propina de R$ 19 milhões ao ex-governador Silval Barbosa e ex-secretário Eder Moraes.



Segundo o Ministério Público o desvio teria ocorrido em 2015 e serviu para fazer pagamentos ilegais e superfaturados de créditos à empresa Hidrapar Engenharia Civil Ltda. No acordo entre a empresa e os acusados - conforme  o MPE - parte do dinheiro retornou como pagamento de propina à Silval e alguns secretários de Estado, entre eles Eder Moraes.  A denúncia já foi aceita pela Justiça de Mato Grosso e o processo tramita na Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular do Fórum de Cuiabá.



Ao fazer compartilhamento, o juiz Jerferson Schneider, da 5ªVara Federal, acrescentou que os documentos contêm depoimentos dos acordos de delação premiada dos irmãos advogados  Kleber e Alex Tocantins Matos. Conforme à denúncia foram eles que combinaram o pagamento da propina de R$ 19 milhões a Eder Moraes.



“Haja vista que os referidos autos criminais tramitam em segredo de justiça, a fim de resguardar o acesso às informações deles oriundas por pessoas com fins espúrios e destituídos da finalidade probatória para a qual, provavelmente, será permitido o seu uso, determino à Sra. Gestora Judiciária que os DVDs contendo arquivos alusivos ao inteiro teor dos respectivos feitos criminais, por ora, sejam armazenados em envelopes em apartado, em arquivo próprio, restringindo-se seu acesso às partes, advogados, perito e eventuais habilitados nestes autos, de modo que qualquer pedido de acesso ao conteúdo dos respectivos DVDs por outrem deverá ser submetido à análise deste Juízo”, salientou o magistrado


Copyright @ Gestão Pública News - 2009 - Todos Direitos Reservados